A Região Centro

 

 

 

 

 

 

 

As suas temperaturas amenas e as suas praias de areia branca proporcionam ao visitante a oportunidade de escolher entre os desportos aquáticos e o sossego de viver perto do mar. As suas primaveras e a abundante vegetação das suas florestas seculares tem preservado toda a sua natureza. Os mosteiros, os conventos, os castelos, as igrejas e os museus são a prova viva da sua preciosa herança histórica e artística de valor reconhecido universalmente. Como uma das regiões mais desenvolvidas do país, a Costa de Prata alberga tesouros famosos da arte tradicional, como a porcelana e os cristais, e a sua gastronomia, extremamente influenciada pelo mar e contra balanceada pelo saboroso vinho da Bairrada e por doces de fazer crescer água na boca. Nas aldeias de pescadores ou nos centros históricos das cidades, a simpatia das pessoas é outra das vantagens a acrescentar à vasta lista de qualidades desta região.

Os peixes frescos e os crustáceos fazem parte de todos os pratos regionais, como a popular "caldeirada" mas, poderá também desfrutar da "caldeirada" de enguias de Aveiro. Poderá, também, provar os deliciosos pratos de carne, como as espetadas de porco grelhadas da Bairrada, a "chanfana" de cabrito de Coimbra e a típica galinha guisada de Alcobaça. A pastelaria regional também goza de uma muito merecida reputação. Existe o "pão de ló" de Alfeizerão e de Ovar, as "arrufadas" de Coimbra e de Aveiro, os deliciosos pastéis de Tentugal ou as famosas "cavacas" e "trouxas de ovos" das Caldas da Rainha. Não esquecendo de mencionar os "ovos moles" e o pão de "S. Bernardo" de Aveiro, o doce de amêndoa de Arouca, as "brisas", uma tarte de Aljubarrota, os deliciosos "pastéis de feijão" de Torres Vedras e os frutos secos e cozidos de Alcobaça.

Para confortar o estômago há sabores para todos os paladares. Queijos e enchidos, caldeiradas de peixe e leitão assado, ou o mel e os doces conventuais.

Já os vinhos das regiões demarcadas elevam o espírito com distinção. São o produto dos saberes destas gentes, genuínas e acolhedoras que recebem o visitante com o que têm de melhor.

No interior, maciços montanhosos e aldeias tradicionais. Junto ao mar, povoações piscatórias e praias cosmopolitas com os desportos náuticos a marcar o ritmo dos dias. E por todo o lado o património, milenar, exibe orgulhosamente a história da região. 

Alguns destes lugares têm tanta importância para a Humanidade que foram incluídos pela UNESCO na lista de património mundial. É o caso dos Mosteiros de Alcobaça e da Batalha, do Convento de Cristo em Tomar e da Universidade de Coimbra. 
Mas há outros com características únicas que vale a pena descobrir. Por exemplo as Aldeias Históricas e os castelos que defenderam as fronteiras da nação. As Aldeias do Xisto e as vilas de casas brancas, como Óbidos, um tesouro entre muralhas. E as cidades, onde a modernidade se alia à tradição – Coimbra dos estudantes, LeiriaAveiro, entre a Ria e o Mar, e ViseuGuarda Castelo Branco, em que a arquitetura da pedra mantém traços de um passado imemorial.

Das montanhas destaca-se a Serra da Estrela, com paisagens a perder de vista e lagoas glaciares. Ou as Serras da Lousã, Açor e Caramulo, onde os trilhos pedestres e de bicicleta abrem caminho à descoberta da natureza. Mas aqui também se pode experimentar escalada, rappel, rafting ou canoagem, tal como no Geoparque Naturtejo, território preservado onde convivem várias espécies de aves e animais. As águas cristalinas que brotam das nascentes termais equilibram corpo e alma. E as praias! Fluviais enquadradas por florestas, ou de mar aberto e batido no litoral atlântico, são certezas de frescura nos dias quentes de verão. E são também spots bem conhecidos dos surfistas de todo o mundo, que encontram ondas perfeitas em Peniche, e mesmo gigantescas na Nazaré.

A região centro bem merece a nossa visita. Todos os seus distritos têm um ecanto diferente.Vamos explora-los.